Roda da Vida - Sonia Guzzi - Alma, Luz e Cotidiano

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Roda da Vida

Poemas

Roda da Vida

Velha promessa, manancial fluente,

rio despejado em fogo abrasador,

rompendo a aurora espargirá o sono,

cambaleando ébrio, vencendo a sua dor.


Alma insondável, pão e estrela,

peregrina, um canto, um louvor,

no vento frio procura o seu brilho,

suspira e um sopro elimina o temor.


No tempo soa a hora esquecida,

o enigma acaricia docemente,

no vão do tempo o guardião eterno.


Fica o feto, o osso e a terra.

Fica o templo, videiras e jardins.

Fica a noite, o dia e as estações
.

(Sonia Guzzi - Direitos Reservados)


 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal