Vinha sagrada - Sonia Guzzi - Alma, Luz e Cotidiano

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Vinha sagrada

Poemas



Vinha sagrada


Não sou indiferente a sombra da tarde folheada de mistérios.

Procuro o verde de misericórdia, longe da vida estriada de ar e seiva...

Sob a ardente claridade e o predador sombrio, aguardo o ruído de sua infalível promessa...

Não açoite mais minha miséria...

Oh vinha sagrada!


(Sonia Guzzi - Direitos Reservados)

 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal